Once Upon a Time…

Once Upon a Time é uma série de TV americana, transmitida pela ABC desde 2011.

Ela é uma das muitas adaptações que surgiram recentemente trazendo de volta a temática dos contos de fada sob uma perspectiva diferente, fazendo uma releitura dos clássicos de infância, com uma visão mais adulta destes contos.

A história se passa na cidade fictícia de Storybrook, no estado americano do Maine, onde os personagens dos contos de fada foram aprisionados depois de uma maldição da bruxa má da Branca de Neve. Nesta cidade, cada personagem é um cidadão comum, mas apresentando traços característicos de sua vida anterior no reino dos contos de fada.

once_upon_a_time_wallpaper_12_by_alexandreholz-d5i751o

Por exemplo, o grilo falante, no mundo real, é um psicólogo (fazendo referencia ao seu papel como “consciência” de Pinóquio), Geppetto é um marceneiro, a Bruxa Má é a prefeita da cidade (a qual ninguém admira muito e a única que se lembra da sua vida passada), a Chapeuzinho Vermelho usa roupas majoritariamente vermelhas, entre outros.

Os personagens, no entanto, não se lembram de sua vida anterior, e vivem normalmente nesta cidade onde ninguém entra nem sai, uma vez que o feitiço faz com que visitantes “normais” sejam impedidos de entrar lá e, caso alguém ultrapasse a fronteira da cidade, instantaneamente perde sua memória.

Antes do feitiço ser lançado sobre os personagens, Branca de Neve salva sua filha, a fim de que, 28 anos depois da maldição, ela possa (guiada pelo destino) ir para a cidade e quebrá-lo, fazendo com que a vida de todos volte ao normal.

A adaptação não está apenas nisso, durante os episódios, que normalmente se focam em um personagem, são feitos flashbacks mostrando a história dos personagens (que são MUITO diferentes das tradicionais), tendo explicações (spoiler alert!!!) do porque a Bruxa Má odeia a Branca de Neve, amizades entre personagens de contos totalmente diferentes…

Mais uma vez, percebe-se que as adaptações atuais não visam só uma nova apresentação visual, mas contam as histórias de formas diferentes e se aproximam, inclusive, um pouco mais do verdadeiro conto – aquele oral da Idade Média – do que os reescritos posteriormente como infantis.

É possível ver também a nossa cultura inserida nos “flashbacks”, que seriam como as histórias realmente aconteceram (para a série), embora algumas coisas, como casamento arranjado, ainda sejam tratados, as mulheres apresentam independência para lutar e caçar, por exemplo.

We-Are-Both-once-upon-a-time-32539402-1600-900

Uma crítica pessoal sobre a série: vale muito a pena assistir, principalmente sendo fã de contos de fada! A série tem uma boa trama, prendendo sua atenção e fazendo com que seu interesse seja incitado principalmente pelas histórias serem diferentes das tradicionais!

Anúncios